2012/02/23

José Afonso (02/08/1929 - 23/02/1987)

       A falta que fazes ao espírito deste mundo, a falta que fazes ao nosso povo, a falta que fazes 25 anos depois de teres partido. Continuas vivo em cada um de nós, dentro de cada amante e defensor da justiça, da liberdade e da fraternidade humana. Serás para sempre único e insubstituível, Zeca...



      Ton absence fait défaut à l'esprit de ce monde, elle fait défaut à notre peuple, elle fait défaut depuis 25 ans que tu es parti. Mais tu es toujours bien vivant en chacun de nous, en chaque amant et défenseur de la justice, de la liberté et la fraternité humaine. Pour toujours unique et irremplaçable, Zeca...


José Afonso - Enquanto há força

José Afonso - Canção do desterro


Zeca na escadaria da Sé Velha (de pé, segundo a contar da esquerda), antes da Serenata Monumental de 1952.

2 comentários:

  1. Muito te cantei, muito te sonhei, muito te escutei...
    Vives em mim, nos meus dias, nas minhas horas, nos meus gestos...para sempre, Zeca!
    Não foste esquecido, nunca serás...não podes ser esquecido...
    És essência de um povo, voz e alma gigante de um homem que fala por muitos, coração bravo que bate, chora e grita por todos os que estão apenas presos no peito...
    Como precisávamos de ti aqui...Mas temos de nos lembrar que todos somos um pouco de ti...
    Obrigada, Zeca...

    "Que importa a fúria do mar?!
    Que a voz não te esmoreça, vamos lutar!!"

    http://www.youtube.com/watch?v=hwQNasagMc0

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bela declaração de amor minha Inês...

      Eliminar